fbpx

Muitos candidatos à cidadania portuguesa pela via sefardita ou por descendência direta (filhos e netos) escolhem contratar uma consultoria para intermediar o processo. Espera-se com isso ter mais segurança, tranquilidade e agilidade. Porém, para que você faça a melhor escolha para a sua necessidade, selecionamos 5 dicas que vão ajudar na sua decisão.

1. Busque referências da consultoria.

Saber a opinião de clientes e ex-clientes é uma das dicas mais valiosas na hora de contratar uma consultoria. A opinião dos funcionários também é muito importante. Informe-se sobre a qualidade dos serviços, prazos para as entregas, feedback e, especialmente, se a empresa estabelece uma relação de confiança com o público.

2. Informe-se sobre as taxas e os honorários.

Todos os processos de cidadania portuguesa implicam na cobrança de taxas. No caso da cidadania portuguesa pela via sefardita existem as taxas da Comunidade Israelita de Lisboa (CIL) e da Conservatória (comum a todas os tipos de cidadania portuguesa). Muitas vezes há também a cobrança de taxas para o levantamento de documentos em cartórios e em arquivos públicos.

Sobre a cobrança de honorários, é bom ficar atendo ao preço praticado pelas empresas e as formas de pagamento. Por exemplo, uma consultoria internacional formada por advogados poderá praticar uma política de pagamento diferente de um profissional autônomo ou de um despachante. É comum às consultorias especializadas oferecerem facilidades no pagamento.

3. Valorize a qualidade do atendimento.

Nenhum cliente é igual ao outro. Mais do que responder às perguntas e tirar as dúvidas, um atendimento de qualidade é aquele que faz um diagnóstico do seu caso e aponta as soluções mais adequadas. Ainda que a lei seja clara com relação aos procedimentos, cada cliente apresenta as suas especificidades. Por causa disso, o atendimento tem que ser personalizado e individualizado.

4. Busque uma consultoria especializada.

É o tipo de cuidado para se ter em qualquer prestação de serviço, mas quanto mais especializado for o serviço, mas especializada tem que ser a empresa. O sucesso da sua nacionalidade portuguesa depende de uma orientação do processo. A legislação e as instituições portuguesas têm um funcionamento diferente de muitos outros países.

5. Peça um contrato!

Em qualquer relação de negócios é importante estabelecer um contrato escrito, pois é por meio dele que são conhecidos os deveres e direitos de todas as partes. O contrato é o dispositivo que vai regular questões como execução, prazos e honorários. São comuns os casos de pessoas que tiveram problemas na busca da cidadania portuguesa porque não estavam protegidas por um contrato bem firmado.

A cidadania portuguesa pela via sefardita ou por descendência direta é um sonho e uma oportunidade para muitas famílias. É o resgate de histórias e identidades. Nesse sentido, vale a pena fazer uma pesquisa cuidadosa para que a sua tomada de decisão seja segura e tranquila.

Você pode se interessar também:
Por que contratar um estudo genealógico?
Brasileiros podem ajudar Portugal no problema da redução demográfica