fbpx

Muitos médicos brasileiros têm buscado uma carreira internacional, e Portugal tem se apresentado como uma das grandes oportunidades. O exercício da profissão em outro país exige planejamento, organização, pesquisa e a revalidação das suas habilitações acadêmicas.

Em terras lusitanas, o exercício da Medicina está regulamentado pelo Estatuto da Ordem dos Médicos (Lei n.º 117/2015 de 31 de agosto, com as devidas alterações). Após três anos da prática em Portugal, o profissional pode trabalhar em qualquer país da União Européia.

O primeiro passo para exercer a medicina em Portugal é a revalidação do diploma de médico. Essa revalidação é dividida em 4 etapas:

1) Submissão dos documentos.

É preciso correr, pois, via de regra, os prazos são curtos e encerrados sem aviso prévio.

2) Prova teórica (objetiva).

A prova é presencial e composta por 120 questões. É preciso acertar 50% para ser aprovado.

3) Prova prática.

Geralmente, esta etapa consiste na avaliação de um paciente real e na produção de uma história clínica que será avaliada por professores.

4) Defesa da tese.

A defesa de tese consiste em trabalho acadêmico nos seguintes moldes: Dissertação; Monografia; Relatório Curricular.

A revalidação do diploma de medicina segue essas quatro etapas e todos os documentos devem estar em conformidade com a legislação vigente em Portugal. Em 2019 as Universidades estão publicando cronogramas de provas para revalidação, é bom estar atento aos prazos estipulados.

Saiba por que médicos brasileiros estão revalidando o diploma em Portugal!