em abril 8, 2020
eBook Sefarditas

Família Dias

em abril 8, 2020

Mais de um milhão de brasileiros assinam atualmente com o sobrenome Dias, contudo, não necessariamente todos eles têm a mesma origem. O que se sabe é que o sobrenome nasceu na Península Ibérica, tendo registro tanto em Portugal quanto na Espanha. No Brasil, a partir de Branca Dias, matriarca do ramo Dias Fernandes, é possível rastrear diversos descendentes sefarditas, muitos dos quais já certificados pela Comunidade Israelitas de Lisboa (CIL) e pela Comunidade Israelita do Porto (CIP).

A cristã-nova Branca Dias é bastante conhecida entre os genealogistas, pois sua vasta descendência com Diogo Fernandes povoa todo o Nordeste brasileiro. Aliás, segundo o pesquisador Cândido Pinheiro, 97% da população nordestina tem sangue judeu, muitos dos quais, descendentes diretos do casal. Somente para focar nos Dias Fernandes, é possível encontrar membros da diretos da família em todo o Brasil, especialmente, é claro, em Pernambuco, com ramificações nos demais estados, com destaque para o Rio Grande do Norte, Paraíba, Bahia e no Ceará, onde graças ao casamento de Agostinho de Holanda com uma das netas do casal, Maria de Paiva, surgiram diversas importantes famílias cearenses, como os Ximenes Aragão, Holanda, Ferreira Gomes e, claro, diversos ramos da família Dias, como os Dias de Sousa.

A origem do sobrenome

Por mais estranho que pareça, o sobrenome Dias não deriva da palavra dia (unidade de tempo), mas sim, tem origem patronímica a partir de Diogo ou Diego, ou seja, faz referência aos filhos de pessoas com estes nomes. E por mais curioso que pareça, Diogo é uma abreviação de Santiago, que teve alterações para Sant-Yago e Tiago até chegar a Diogo (e Diego, em espanhol).

Esta origem, inclusive, não permite que se aponte o local exato onde surgiu, pois muitas famílias, de diversas regiões de Portugal (Dias) e Espanha (Diaz ou Díaz) adotaram o sobrenome. Mais tarde, outras famílias adotaram Dias sem seguir essa lógica e, portanto, sem relação alguma de parentesco, além das traduções feitas do sobrenome em ouros países.

As conversões forçadas ao cristianismo levaram muitos judeus a adotarem sobrenomes diversos que escondessem sua origem. Por sua popularidade naquele período, Dias foi um deles e, mesmo após migrarem para outros países onde não havia perseguição, os descendentes de judeus mantiveram o sobrenome.

Dessa forma, nem todos que carregam o sobrenome Dias podem afirmar com certeza descenderem de judeus, mas a probabilidade, especialmente no Nordeste do Brasil, é bastante considerável.

VOCÊ PODE COMEÇAR A SUA ÁRVORE GENEALÓGICA.