em setembro 9, 2021

5 coisas que você só vai encontrar na Estônia

em setembro 9, 2021

5 coisas que você só vai encontrar na Estônia

De uma prisão submarina a uma competição esportiva, em que as pessoas competem para realizar uma rotação completa de 360° em um balanço, a Estônia não deixa de surpreender. Conheça 5 coisas que você só vai encontrar na Estônia, ou quase, porque não dá para ter certeza sem conhecer todos os países do mundo de maneira profunda, mesmo assim são coisas que não são nem um pouco comuns.

1. Uma prisão submersa

No passado, a pequena aldeia de Rummu costumava ser associada a uma infame instituição penal de trabalhos forçados, onde 7000 prisioneiros extraíam calcário. Para evitar que a pedreira cada vez mais profunda fosse inundada, a água era bombeada dia e noite.

Cerca de uma década após o colapso da União Soviética, o processo de realocação dos prisioneiros e fechamento da pedreira foi iniciado. Quando a prisão foi abandonada, não havia necessidade de continuar a bombear a água, e a pedreira, que aos poucos foi se enchendo de água, acabou virando um lago que consumiu os prédios abandonados, as máquinas, as árvores e toda a infraestrutura.

É um paraíso escondido com belas vistas e águas refrescantes onde você pode nadar. Há também atividades como stand-up paddle boarding, mergulho, snorkeling e há um bar na praia (claro, é a Estônia!)

2. Mais mulheres do que homens

Para cada 100 mulheres na Estônia, há 87 homens – apenas as Ilhas Marianas Setentrionais, um território dos Estados Unidos no Pacífico, com uma população de cerca de 50.000 habitantes, tem uma porcentagem menor de homens. Porém, essa diferença só começa a partir dos 55 anos de idade porque as mulheres estonianas vivem em média quase 10 anos a mais do que os homens.

Em 1950, aproximadamente 57% da população era do sexo feminino, enquanto 43% era do sexo masculino. A razão para isso foi o grande número de homens que foram mortos em guerras durante a primeira metade do século XX, que foi particularmente alto em toda a União Soviética (a Estônia é um estado ex-soviético), bem como uma expectativa de vida muito maior entre as mulheres.

A expectativa de vida mais curta dos homens é esperada, visto que eles correm mais riscos e costumam ser empregados em trabalhos fisicamente exigentes e insalubres. Também há uma maior incidência de estilos de vida não saudáveis ​​entre os homens, como consumo de álcool e tabagismo.

3. Culinária mista de culinárias alemã, escandinava e russa

Ao longo de sua história, a Estônia foi ocupada por vários países – a Alemanha, Suécia, Dinamarca e Rússia – o que acabou influenciando a sua culinária, entre muitos outros aspectos.

Então, que tipo de comida os estonianos comem? A comida estoniana é farta, saudável e repleta de sabores sazonais.

Tradicionalmente, a dieta dos estonianos se baseia em carne de porco, frango, peixe, salsicha e chucrute. As batatas adicionam uma dose generosa de carboidratos que aquecem o corpo no inverno. O sour cream ou creme azedo é servido com quase tudo. Há uma seleção generosa de doces deliciosos, por exemplo, pães doces, chocolate e marzipã.

Outros favoritos são o pão preto, morcela, kama (uma mistura de cevada torrada, centeio, aveia e farinha de ervilha), geleia de carne, e uma variedade de mingaus e sopas.

4. Transporte público grátis na capital

Desde o início de janeiro de 2013, Tallinn é a primeira capital da União Europeia a oferecer transporte público gratuito aos seus residentes.

Para ter direito a utilizar livremente os transportes públicos em Tallinn, os residentes de Tallinn têm que adquirir o “cartão verde” (2 euros) e personalizá-lo. Pessoas de fora de Tallinn também podem comprar o “cartão verde”, que lhes permite carregar a quantidade necessária de dinheiro para usar o transporte público.

Desde a implantação do transporte público gratuito, pode-se observar um aumento significativo do número de residentes registrados em Tallinn.

4. O balanço da aldeia

Um balanço da aldeia é um grande balanço projetado para vários adultos tradicionalmente construído em terras comunais da aldeia.

A prática de balançar está presente na cultura estoniana há muito tempo, mas a sua origem não é conhecida.

O balanço esportivo foi inventado na Estônia em 1993, no qual as pessoas competem para realizar uma rotação completa de 360° com esse balanço.

Essa prática também faz parte das tradições da véspera do solstício de verão (a noite do dia 23 de junho).

Uma coisa mais interessante que a outra, não é? Qual dessas coisas você já viu em outro país ou na Estônia mesmo? Nos conte nos comentários. Ou ainda melhor, qual delas te deixou com uma vontade de conhecer esse país maravilhoso?