em junho 25, 2020
eBook Sefarditas

Família Resende Costa, os inconfidentes

em junho 25, 2020

Família Resende Costa, os inconfidentes
Residência dos Inconfidentes no Arraial da Lage representada pelo pintor Jair Neri.

A família Resende Costa registrou seu nome na história do Brasil, especialmente após a participação de alguns de seus membros na Inconfidência Mineira (1788-1789), e hoje, o sobrenome composto é até nome de um pequeno município em Minas Gerais. Mas o que poucos sabem é que além de nobreza, os descendentes desta família trazem no sangue a herança judaica sefardita.

O sobrenome Resende

Como grande parte dos sobrenomes pertencentes à nobiliarquia portuguesa (livro das genealogias da nobreza), Resende surgiu após uma das batalhas de reconquista do território ibérico, dominado pelos mouros. Uma região estratégica e fértil no vale do Rio Douro foi conquistada por Dom Rosendo Hermigiz, bisneto do sexto rei de Leão – Dom Ramiro II, falecido em 950. Após a vitória, as terras foram agregadas ao então Reino de Leão e Castela.

Em reconhecimento por seu feito, D. Rosendo recebeu, por volta de 1030, parte dessas terras do rei D. Fernando Magno, lá se estabelecendo com sua família, os Baião. A corruptela do nome Rosendo foi adotada como nome da frazenda da família, Rezende (na escrita arcaica). O primeiro a ficar conhecido pelo nome da propriedade foi Dom Martim Afonso de Baião – o “de Resende”. Porém, Resende só passou a ser usado definitivamente como sobrenome familia quando, por volta de 1270, o Rei de Navarra, Filipe III, concedeu o brasão de armas a Afonso Rodrigues de Resende, sobrinho do já mencionado Dom Martim Afonso de Baião, em reconhecimento pela retidão e vassalagem da família.

VOCÊ PODE COMEÇAR A SUA ÁRVORE GENEALÓGICA.

Nas terras onde ficava a fazenda da família, com o tempo, formou-se a vila de Resende, no distrito de Viseu, região do Norte e sub-região do Tâmega e Sousa, com pouco mais de 3.000 habitantes. Sede do concelho, fica exatamente ao lado do concelho de Baião, que recebeu o nome da família que originou os Resendes. A pequena vila se destaca pela rica gastronomia tradicional e prédios centenários.

O sobrenome Costa

O sobrenome Costa teria surgido no século XIII, usado por uma família nobre portuguesa de origem grega, cujo patriarca teria sido Nicolau Kosta. Outros autores afirmam que a origem seria ainda mais remota (século XII) e estaria ligada à designação da Quinta da Costa, Comarca de Guimarães, que pertencia a Gonçalo da Costa.

Outra possível origem seria judaica. Segundo estudiosos, seria uma corruptela do sobrenome hebraico Cohen, sendo utilizado para identificar os cristãos-novos (ou judeus sefarditas), isto é aqueles que haviam sido obrigados a abandonar o judaísmo e eram convertidos a força para o catolicismo. Além disso, algumas famílias angolanas e brasileiras utilizam o sobrenome em referência aos antepassados que teriam vivido na “costa” marítima, sem nenhum relação com as famílias anteriormente mencionadas.

Os Resendes Costa

Os primeiros brasileiros a utilizar o sobrenome composto Resende Costa descendem do casal português, nascido no arquipélago dos Açores, João de Resende Costa (ilha de Santa Helena) e Helena Maria de Jesus (ilha de Fayal), que viveu no século XVIII em Minas Gerais, na época grande polo de atração populacional devido o ciclo de mineração. O casal teve, no total, 15 filhos, sendo 6 mulheres e 9 homens, dentre os quais José, que viria a participar da Inconfidência Mineira.

João Resende da Costa era filho de Ana da Costa e Manuel de Resende, bisneto do capitão Sebastião de Freitas, renomado cristão-novo que viveu na região que se tornaria o atual estado de São Paulo, e de Maria Pedroso de Alvarenga. Acontece que a filha deste casal, Catharina de Freitas, casou-se com o açoriano Jorges de Resendes e lá teve seus filhos.

Voltando ao inconfidente José Resende Costa, ele nasceu no território da então capela de Santo Antônio da Lagoa Dourada, freguesia do Arraial de Prados (atual Prados-MG). Casando-se com Anna Alves Preto, teve o filho homônimo, José de Resende Costa, também inconfidente, e Francisca Cândida de Resende. Além de rico fazendeiro, Resende Costa era capitão do Regimento de Cavalaria Auxiliar da Vila de São João del-Rei, com jurisdição sobre a Lage e Santa Rita (atual Ritápolis, MG).

VOCÊ PODE COMEÇAR A SUA ÁRVORE GENEALÓGICA.

Um dos financiadores e mentores da Inconfidência, José Resende Costa acabou preso e teve bens confiscados, falecendo em 1798, aos 68 anos de idade. Em homenagem à sua participação, junto de seu filho, na conjuração, o povoado de Lage, onde construiu sua fortuna, recebeu o nome de sua família em 1911, tornando-se o atual município de Resende Costa, de onde espalhou-se sua descendência por toda a região. Diversas famílias mineiras descendem desta linhagem, dentre os quais os Miranda, Monteiro, Moraes, Nunes, Pereira e Santos.

Importante lembrar: Os sobrenomes são indícios, mas não determinam se você é ou não descendente de judeus sefarditas. Para comprovar esse vínculo, é realmente necessário um estudo genealógico.